Software Livre, mas com dono

Enviado por Yukare em sexta-feira, 4 de Agosto de 2017 - 01:14

O Software é Livre, mas tem dono.

Já repararam que a maior parte do que é software livre (pelo menos grandes projetos) possui uma empresa ou uma pessoa por trás como dono?

Para muitos deles você pode usar de maneira livre, mas se você quiser colaborar com uma modificação a história é bem outra. Quem participa mais em diversos projetos pode ter uma opinião diferente, mas posso citar dois exemplos que eu participo, um bom e outro ruim: PHP e Drupal.

As decisões no PHP são mais democráticas, quando você propõe alguma mudança, deve fazer através de um RFC(request for comments - solicitação para comentários). Este documento deve descrever exatamente o que você propõe a mudar e de que forma, também precisa listar a compatibilidade com as versões anteriores do php. Normalmente ele também contem um patch(conjunto de modificações) o qual você pode usar para experimentar a modificação. Neste documento as pessoas podem participar com a sua opinião e propor modificações. Quando este documento já foi revisado de acordo com as opiniões das pessoas ele vai a votação. E ai que acontece de maneira democrática. As pessoas que tem acesso ao VCS do PHP podem participar. Isso quer dizer que as decisões não são tomadas por apenas uma pessoa ou empresa, mas sim por um conjunto de pessoas. Eu mesmo tenho permissão para votar por conta das minhas participações na documentação.

De maneira participativa funciona a documentação do PHP, onde várias pessoas tem permissão de enviar modificações, não ficando a critério de alguém decidir o que pode ser feito. Desta maneira a pessoa fica com mais vontade de contribuir já que sua contribuição estará a disposição em um dia ou dois dependendo da próxima vez que o manual for gerado.

Com o Drupal a situação é completamente diferente. O Drupal tem um dono, o Dries, e é ele quem toma qualquer decisão importante. Todos os principais cargos no Drupal são ocupados por ele ou por pessoas da empresa dele, a Aqcua.

Já vi questões sobre o Drupal onde havia um grande consenso sobre um assunto só para chegar o Dries ou algum dos funcionários dele e dizer que não será feito. Eu não participo do núcleo do Drupal por isso, simplesmente desanima todas as decisões estarem na mão de uma pessoa.

Outro exemplo do que acontece com esse acumulo de poder na mão dele e que mais de uma vez alguma pessoa foi "banida" da comunidade num processo completamente em segredo. Sempre pessoas que não concordam com a maneira que as coisas são feitas ou então pessoas que se destacam de mais na comunidade sem estar na empresa do Dries (conveniente isso de expulsar pessoas que prejudicam os negócios dele). Dois exemplos disso foi a expulsão do chx, que se opunha ao pessoal do Dries em vários assuntos. Atualmente esta repercutindo de maneira muito feia a saída do crell, porque tentaram expulsar ele de maneira discreta mas ele tornou tudo publico. Quando esse problema do crell se tornou publico foi prometido que haveria mudanças na forma que o Drupal seria gerenciado e inclusive que se fariam "discussões" sobre isso, no entanto quadro meses depois não mudou absolutamente nada, nem nas pessoas nem na maneira. Estão apenas esperando a poeira baixar.

A tradução do Drupal é outro exemplo de como as coisas possuem donos. A tradução aqui possui 3 pessoas gerenciando, o dono de uma empresa e mais dois dos seus funcionários, então qualquer assunto depende de uma decisão unicamente dele. Porque ele não deixa pessoas de fora participar da gerencia? Dinheiro. Ele se utiliza disso como forma de publicidade para a empresa dele, inclusive dando palestras sobre a tradução em eventos relacionados a Drupal.

Outro caso de software que tem dono: O Ubuntu tem a Canonical, mas nesse caso não é ruim, porque claramente existe uma empresa como proprietário, então você sabe que é assim. Ruim mesmo são os casos onde se diz que é uma "comunidade" mas na verdade possui um dono.